mostra virtual de decoração e design

edição refúgios, na patagonia

16 de JANEIRO a 11 de ABRIL de 2021

a família
e o mapu

Gustavo, Pati, Ben e Cora

Gustavo Zylbersztajn tem 44 anos, é fotógrafo há mais de 20, e encontrou na Patagonia o equilíbrio entre o trabalho e qualidade de vida. Nessa nova etapa, vai se dedicar a projetos autorais de Fine Arts em seu estúdio-atelier. Patricia “Pati” Beck trabalhou como modelo e, hoje, foca na divulgação de temas relacionados à educação e sustentabilidade. É ela, junto com Gustavo, que vai estar à frente da curadoria geral de eventos do MAPU. Pra completar a família, tem o pequeno Benjamin, 2 anos e meio, taurino, é daqueles que sabe o que quer! Ama os animais, a natureza e, acima de tudo, aviões e viagens. Durante o ano de 2019, participou da aventura familiar que rodou a Patagonia, em um trailer sustentável. E quem acabou de chegar foi a bebê Cora, nova integrante e já prestes a embarcar nesse grande projeto de vida.

O MAPU

MAPU significa terra, segundo os índios mapuches. O cuidado e respeito com a terra. Para Gustavo e Pati, MAPU é o seu novo lar - e um local aberto para compartilhar saberes e experiências. Com uma agenda anual, o espaço vai sediar encontros relacionados a bem-estar, artes e sustentabilidade, sempre em harmonia com a terra, os vizinhos, os animais e a natureza. A meta é clara: se desconectar para se reconectar.

Conceito Arquitetônico

Há uma identidade presente nos projetos das cabanas, tentando mesclar um traço minimalista - com linhas retas e geométricas - a detalhes rústicos e industriais. Os materiais utilizados resumem-se a madeira tratada (pino, pino-oregon), madeira bruta local (coigue), estruturas metálicas, chapas em ferro, tijuelas, termo-paineis e várias camadas de isolante térmico, para garantir conforto aos hóspedes. Há uma preocupação também com a sustentabilidade, com projetos respeitando a geografia local e privilegiando matérias-primas da região. Tudo com a assinatura do arquiteto Paul Steel, que virou amigo da família.

A Localização

Fica em um ponto estratégico, considerado uma das portas de entrada da Carretera Austral. Pode-se chegar tanto via Argentina (Esquel) como pelo Chile. Situado às margens do Lago Lonconao, cerca de 15 minutos do pequeno vilarejo de Futaleufú, conhecido por ser uma meca para esportes de aventura, caminhadas, pesca, kayaking e rafting.

A família se prepara para abrir as portas a partir do carnaval de 2021.
Fique ligado na programação que será divulgada nas mídias sociais